Timor Leste: Voltar à casa de partida

Quando saí de Timor a 28 de Dezembro 2015, saí a chorar e a desejar que um dia teria que voltar à Terra que me fez verdadeiramente feliz durante 3 meses. Saí com o pensamento que um dia iria voltar, não sabia quando, daqui a uns anos, talvez…. Tinha em mim a curiosidade de voltar a ver Timor uma outra vez, para ver as diferenças, para ver a evolução, para sobretudo reencontrar todas as pessoas que fossem possíveis: os alunos, os professores os amigos e todos os que fomos conhecendo. Agora o que nunca pensei mesmo, é que voltássemos  5 meses depois e muito menos para viver!! Como o Ricardo tem uma àrea de formação (Eng Cívil) que aqui em Timor é uma profissão de oportunidade, ele foi deixando o seu currículo aqui e ali. Claro que ao fazê-lo aumentava as chances de conseguir algo, mas a bem dizer, desde quando é que um currículo deixado na mesa de uma secretária é sinónimo de emprego? Nós partimos e continuamos a nossa viagem. De mochila às costas continuamos a nossa missão, entre a Indonésia, Filipinas e Austrália viajamos por mais 5 meses, já decididos que a nossa viagem teria que terminar, fazíamos  prever o nosso regresso para meados de Setembro e assim completáva-mos o nosso ano sabático. Mas um email mudou por completo o nosso rumo. O regresso fez-se não para casa mas sim para Timor. Foi proposto ao Ricardo integrar-se num projecto de 1 ano, uma obra em Timor. No momento foi uma mistura muito forte de sentimentos, vieram-me as lágrimas aos olhos, fiquei emocionada. Não sabia o que pensar, senti exactamente o mesmo quando o Ricardo me disse que íamos largar tudo para viajar. Estava a viver a mesma emoção duas vezes. Não pensamos muito, nem falamos muito, ambos mentalmente sabíamos o que queríamos e num momento de harmonia total decidimos que íamos, que o regresso a casa iria ser novamente adiado, mas que o nosso sonho iria ser prolongado e há lá melhor coisa que isto? Vamos voltar a Timor, vamos viver em Timor agora à séria! Estávamos conscientes que trabalhar seria muito diferente do registo de viajar ou estar a fazer o voluntariado, mas tanto eu como o Ricardo queremos ter diferentes experiências e esta era uma boa oportunidade de sabermos como era viver e trabalhar num país totalmente diferente a todos os níveis. Aqui estamos nós numa nova aventura e também num recomeço de continuar a escrever este blog que foi perdendo a sua força mas que faz todo o sentido voltar a escreve-lo já que regressámos a Timor. Este blog será a minha recordação, o meu diário de como é viver aqui.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s