Afinal Bali bem a pena :)

Quando soubemos que íamos para Timor, preparamos a nossa viagem marcando os vôos com paragem em Bali e ficar por lá durante 10 dias.  Tinha lido certos comentários negativos sobre Bali e como o turismo de massa estava afectar a beleza da ilha. Como não nos identificamos  com lugares descaracterizados, ou  encenados para o turista adorar, fomos com a expectativa em baixo sobre Bali. Estávamos naquela, mal será que aquilo não valha a pena. E não é que vale mesmo a pena e que 10 dias se tornaram pequenos para desfrutar do quotidiano da ilha.

Seguem algumas curiosidades enquanto andamos por lá:
– As crianças começam a andar de scooter aos 5 anos, apesar da idade legal ser aos 17 anos;
– Os chineses são os que mais visitam Bali, a seguir são os Australianos e o resto do mundo;
– A principal religião é o Hindu, que se rege por crenças e rituais;
– São um povo muito sorridente e hospitaleiro;
– Nunca tivemos medos, sempre nos sentimos confortáveis e em segurança, mesmo quando andávamos por ruas mais duvidosas, à noite, vilas menos povoadas ou mesmo na montanha.
– A maioria fala inglês ou desenrrasca-se.
– A ilha ainda é grande, as estradas são estreitas, mas alcatroadas, mesmo as secundárias.
– Não há transportes públicos: as deslocações são feitas por taxi, excursões organizadas ou moto;
– Há muito trânsito, mas não há filas, está sempre em andamento, nunca vimos um acidente;
– A velocidade média é cerca de 35km/hora;
– A comida é deliciosa, tem como base arroz, vegetais, frango,  peixe e marisco. Os principais temperos são: malaguetas, gengibre e leite de coco;
– O arroz é o principal produto agrícola da ilha, originando lindos cenários de campos de arroz em socalcos;
– Bali não tem praias paradisíacas, de areia fina branca ou praias idílicas;
– Tem um mar lindo cheio de contrastes de azuis, com um fundo de coral. Tem sempre ondas, daí ser tão procurado por surfistas;
– O custo de vida é baixo: foi o sítio mais barato onde já estivemos (incluindo: alimentação, alojamento, entradas em templos, souvenirs, excursões/actividades);
– Bali é extremamente turístico, tendo zonas completamente descaracterizadas (Kuta, Seminiak e Nusa Dua – praticamente todo o sul e Ubud- no centro)
– Fora das rotas turísticas consegue-se ainda encontrar e apreciar genuínamente quotidiano balinês, fazendo deste um excelente destino de mochila às costas, riquíssimo em cultura.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s